Tráfego Pago ou Tráfego Orgânico?

trafego pago ou organicoEstudo e pratico tráfego orgânico desde 2007 e tráfego pago desde 2013. Baseado em minhas vivências, irei ressaltar algumas características, diferenças e observações sobre as duas maneiras de se conseguir tráfego.

Tráfego

Seja qual for seu objetivo com a internet, você precisa de pessoas visitando seu site, página, perfil etc, ou seja, tráfego!

Essas pessoas podem vir basicamente de duas maneiras: ou você paga para receber esses visitantes (tráfego pago), ou os visitantes te encontram “organicamente”, ou seja, de forma natural, sem que seja necessário pagar nada, através de buscas ou através de visualizações e compartilhamentos de conteúdo (tráfego orgânico)…

Mas afinal, qual escolher? Qual é melhor?

Se isso fosse uma escolha….seria fácil decidir… o que você prefere: receber visitantes de graça ou ter que pagar por eles? Mas não é tão simples assim…

A questão é que o tráfego orgânico não é uma coisa que se escolhe, é uma coisa que se conquista.

Você pode até escolher buscar o tráfego orgânico, mas se o conteúdo não for bom, se não ficar bem posicionado nas buscas, se não estiver se comunicando da maneira certa com o público-alvo certo, você dificilmente irá gerar uma quantidade significativa de visitantes.

Já com o tráfego pago, independente da qualidade do conteúdo, da comunicação e do público, quanto mais você pagar, mais visitantes você vai ter…mas se a campanha irá trazer resultados ou não, aí já é outra história…

O ideal mesmo é que se trabalhe os dois ao mesmo tempo. Até porque o tráfego pago dá retorno imediato e o retorno do tráfego orgânico pode demorar meses.

Claro que tudo depende da situação….se você não tem capital nenhum pra investir em tráfego pago, é claro que você deve investir seu tempo em adquirir tráfego orgânico.

Vou fazer um breve resumo das vantagens e desvantagens de cada um, para que fique bem claro…

Vantagens Tráfego Orgânico

Baixo custo de aquisição: O máximo que um artigo pode custar são algumas algumas horas de pesquisa e estruturação para escrevê-lo, mas caso se posicione bem em alguma palavra-chave muito procurada irá gerar vários visitantes.

No tráfego orgânico social (Instagram, Facebook…) você pode, por exemplo, fazer uma imagem no Canva, ou pagar barato para um designer, e se a imagem viralizar você alcança muita gente com pouco esforço e pouco/nenhum custo.

Público altamente qualificado: Ninguém procurando por “Biquini Infantil” encontra “Calça Jeans” nos primeiros resultados do Google.

O usuário acha o que procura…essa é a função do Google! Então as visitas adquiridas do Google são (na grande maioria das vezes), do público que quer informações sobre aquele determinado assunto.

Resultados duradouros: Caso o Google tenha te posicionado bem em determinada palavra-chave, é porque ele considera que você merece estar ali, por uma série de fatores.

De vez em quando o Google faz atualizações e muda o posicionamento de algumas páginas…mas na grande maioria das vezes, as páginas “flutuam” poucas posições nas buscas.

Autoridade instantânea: Os primeiros resultados do Google são sempre vistos como autoridades pelo público. Isso porque o público se acostumou com que o Google entregasse o melhor resultado para suas pesquisas.

Quando uma notícia é pesquisada, por exemplo, os primeiros resultados são sempre das fontes mais conhecidas e confiáveis.

É diferente do tráfego pago, onde o público não tem nenhuma referência daquele e já se acostumou a ver alguns golpes ou sites suspeitos nessas propagandas…

 

Vantagens Tráfego Pago

Resultado Instantâneo: Você paga e tem resultado imediato. No Facebook Ads por exemplo, você pode escolher pagar por cada clique que direciona ao seu site/link, pagar a cada mil visualizações da propaganda ou até pagar por cada venda (em casos de e-commerce).

Pra qualquer tipo de orçamento: Você pode começar com 1 real por dia e o céu é o limite. Você escolhe o máximo que você quer pagar por resultado e/ou quanto quer pagar por dia.

Escalabilidade: Ao fazer uma campanha de baixo orçamento, você já tem uma idéia (a baixo custo) de qual será a performance dessa campanha, e qual campanha não está com boa performance.

A campanha que não está boa, você interrompe sem grandes prejuízos, e a que está boa você pode escalar e investir cada vez mais na campanha para obter mais retorno.

Alto controle sobre os dados e resultados: As próprias plataformas de tráfego pago fornecem todo o perfil e comportamento do público, a origem exata do tráfego, a interação com o anúncio e o link.

Poder de escolher um público super qualificado: por exemplo, no Facebook Ads, você pode escolher o tipo exato de público que você quer que veja seus anúncios (sexo, idade, localidade, interesses, comportamentos, páginas que curtem etc) e no Google Ads você pode escolher termos extremamente específicos e de alta conversão (exemplo: você pode escolher aparecer apenas para quem pesquisar “comprar sapato vermelho 36 com laço”, e mesmo que não tenham muitas pesquisas mensais, se você vende este produto específico, você gastará muito pouco e a chance de vender é bem grande)

Desvantagens Tráfego Orgânico

Pode demorar pra dar resultado: até que o Google te considere uma autoridade, um site relevante no tópico e que reconheça seu valor ao público-alvo, pode levar algum tempo. Assim como no caso das redes sociais, pode levar algum tempo até que você atinja um número considerável de seguidores.

Exige maior esforço de criação: para que seu conteúdo seja considerado de boa qualidade, principalmente se for um artigo para competir no Google, ele tem que ser bem escrito, coerente, tratar bem do tópico em questão, prender o leitor e de preferência, com uma boa hierarquia e boas técnicas de SEO.

Concorrência, principalmente para novos negócios: imagine que você está abrindo um e-commerce de calçados. São centenas de sites que vendem calçados que estão há anos trabalhando, ganhando autoridade e reconhecimento pelo Google e pelo algoritmo das redes sociais.

Em termos amplos (exemplo: tenis masculino, sapato vermelho etc), é praticamente impossível você ter bons resultados de rankeamento, pois para isso o Google tem que considerar sua loja mais relevante que Netshoes, Centauro, Mercado Livre etc.

Mas tudo tem solução: em SEO, usamos uma técnica chamada “Palavras chaves de cauda longa”, onde ao invés de tentar competir com os grandes na busca por “sapato vermelho”, competimos de forma mais específica com nem tantos grandes concorrentes, para termos de pesquisa como “sapato vermelho de festa com laço”, ou “tênis asics masculino para jogar squash”.

Desvantagens Tráfego Pago

O resultado não é tão fácil quanto parece: A maior frustração que eu vejo quando as pessoas começam no tráfego pago é que suas campanhas não dão o resultado esperado.

E muitas vezes os inexperientes não conseguem ver aonde estão errando. Segmentação errada de público, criativos ruins, ou simplesmente configuração errada da campanha.

As pessoas vêem “gurus” na internet investindo R$ 1000,00 e dando R$ 3000,00 de retorno ou mais, mas o que esses gurus não mostram, é que antes de achar essa campanha vencedora, eles testaram dezenas de criativos e públicos.

Eu por exemplo, a minha campanha básica padrão de Facebook Ads começa com pelo menos 3 criativos, cada um sendo mostrado pra cerca de 20 públicos diferentes. Os de performance boa (ROI positivo) eu mantenho, e as que estão dando prejuízo eu pauso. Dessa forma consigo saber qual o melhor criativo e quais os públicos que mais convertem.

E fazer essa campanha da forma correta para um iniciante, não é nada fácil.

Curva de aprendizado: As plataformas de ADS, sendo as principais Google ADS e Facebook ADS não são intuitivas e fáceis de mexer assim.

Como mencionado acima, fazer uma campanha vencedora e com retorno sobre investimento (ROI) positivo não é tão fácil e muito provavelmente não dará certo nas primeiras tentativas. É preciso algum tempo para aprender a usar todo o potencial das plataformas e entender como gerar o interesse do público.

Conclusão: Tráfego Pago ou Tráfego Orgânico?

Resposta simples: os dois. O ideal é iniciar uma campanha paga, mesmo que de baixo orçamento, para garantir que seu conteúdo será visto imediatamente. Isso irá te ajudar de imediato a entender melhor o seu público e o que ele está buscando, e te dará oportunidade para melhorar o conteúdo ou criar conteúdo relevante a este público.

Claro que se não tem dinheiro envolvido, o ideal é tentar o tráfego orgânico através de redes sociais, que pra maioria das pessoas é mais fácil e certamente pode trazer resultados mais rápidos do que concorrer nas buscas do Google.

Mas mesmo sem dinheiro, se o talento é maior pra escrever do que pra aparecer, um blog é uma ótima idéia, assim como vídeos é excelente pra quem tem facilidade em gravar e editar vídeos.

“Quanto mais melhor, mas nem tudo é necessário”

Usei essa frase com alguns alunos de mentoria que insistiam em me perguntar qual a melhor estratégia de marketing digital.

Como falar pra uma pessoa tímida que a melhor estratégia é fazer vídeos no Youtube e lives no Instagram? E se tivessem falado pro Whinderson Nunes que fazer um blog com artigos é muito melhor do que gravar vídeos pro Youtube?

O fato é que tudo funciona, e tudo agrega. Mas nem tudo é necessário. Você pode ter um blog e não gravar vídeos, mas se gravar vídeos será melhor. Você pode ter um canal de vídeos no Youtube e odiar Instagram, mas se estiver disposto a postar constantemente no Instagram, certamente será melhor.

Tudo depende de suas habilidades e do que você está disposto a fazer. E para conseguir tráfego, seja pago ou orgânico, essa frase também vale. Apenas faça!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.